sexta-feira, 1 de maio de 2009

Teste do livro

Se você fosse um livro nacional, qual livro seria? Eu fiz o teste (que vi no blog da Renata) e como fã da Clarice, gostei do resultado:



Quer descobrir que livro é você? Clique na imagem acima.

* Acrescentei na sidebar um pequeno slideshow com os selinhos que o Canetas Coloridas já ganhou dos amigos blogueiros e também uma seção com os marcadores dos posts, o que facilita a busca por posts específicos. Estou sempre atualizando a minha sidebar (pra quem não sabe, é a barra de menu aí do lado direito do blog), fique de olho nela!

* O Diário Viajante está seguindo agora em direção a Brasília. Aproveito para lembrar que imprevistos acontecem e ninguém pode ser culpado por isso, mas salvo esses contratempos devemos ser fiéis ao prazo de 04 dias por pessoa. Se cada um começar a ficar mais tempo com o Diário do que o que foi estipulado (repito: no máximo 04 dias), vai levar muito mais tempo para que ele possa completar sua viagem, ok?

* O The One With The Quotes está de visual novo. Se puder dar uma passadinha lá, diga o que achou!

28 comentários:

ellen disse...

Paulinha, respondi no meu post. Mas deixo aqui a cópia.

Achei a história empulgante atraindo a atenção desde o início... algo de interesses políticos e que faz parte do mundo em que vivemos. Lê-se bem :)

Beijinho para si e obrigada pela preocupação.

Momentos felizes...(Juliana Moreira) disse...

Lindo seu blog !!! bjs

Du disse...

Oi Paulinha! Muito obrigada pela visita novamente!
Eu fiz este teste e adorei o resultado, talvez até eu poste no blog amanhã, o meu deu "Doidas e Santas", da Martha Medeiros!

Vou dar uma conferida no teu outro blog!

Beijos!

.ana disse...

adorei o teste!!! hehehhe
pra mim deu 2 livros no resultado: "a paixão segondo GH" [assim como pra vc tb!] e "antologia poética", do drummond.
bem certinho mesmo! ;)

beijos!

Luh disse...

Não sei como, nem por que, AMO Paulo Coelho e olha só o meu Livro:

Resultado
Ruy Castro

Foto: Rodrigo Braga


Você é... "Carmen – Uma biografia", de Ruy Castro

Boa história é com você mesmo. Adora ouvir, contar, recontar. As de pessoas interessantes e revolucionárias são as suas preferidas. Tem gente que liga para você só para saber das últimas fofocas. E confesse: com seu jeitinho manso e detalhista, você dá aos fatos um sabor todo especial. Além disso, não se contenta em reproduzir o que já foi dito. Por isso, se fosse um livro, você só poderia ser uma boa biografia, daquelas que faz os leitores deitarem na rede do fim de semana e se entregarem às peripécias de uma grande personagem. Aliás, você já pensou na profissão de repórter? Ou de escritor?
"Carmen – Uma Biografia" (2005), sobre Carmen Miranda, é uma das aclamadas biografias publicadas por Ruy Castro, também jornalista e tradutor, considerado um dos maiores biógrafos brasileiros.
Machado de Assis

Foto: Divulgação


"Memórias póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis

Ok, você não é exatamente uma pessoa fácil e otimista, mas muita gente te adora. É possível, aliás, que você marque a história de sua família, de seu bairro... Quem sabe até de sua cidade? Afinal, você consegue ser inteligente e perspicaz, mas nem por isso virar as costas para a popularidade - um talento raro. Claro que esse cinismo ácido que você teima em destilar afasta alguns, e os mais jovens nem sempre conseguem entendê-lo. Mas nada que seu carisma natural e dinamismo não compensem.
"Memórias póstumas de Brás Cubas" (1881) é considerado o divisor de águas entre os movimentos Romântico e Realista. Uma das expressões da genialidade de Machado de Assis (e de sua refinada ironia), há décadas tem sido leitura obrigatória na maior parte das escolas e costuma agradar aos alunos adolescentes. Já inspirou filme e peças de teatro. É, portanto, um caso de clássico capaz de conquistar leitores variados. Proezas de Machado.
Clarice Lispector

Foto: Divulgação


"A paixão segundo GH", de Clarice Lispector

Você é daqueles sujeitos profundos. Não que se acham profundos – profundos mesmo. Devido às maquinações constantes da sua cabecinha, ao longo do tempo você acumulou milhões de questionamentos. Hoje, em segundos, você é capaz de reconsiderar toda a sua existência. A visão de um objeto ou uma fala inocente de alguém às vezes desencadeiam viagens dilacerantes aos cantos mais obscuros de sua alma. Em geral, essa tendência introspectiva não faz de você uma pessoa fácil de se conviver. Aliás, você desperta até medo em algumas pessoas. Outras simplesmente não o conseguem entender.
Assim é também "A paixão segundo GH", obra-prima de Clarice Lispector amada-idolatrada por leitores intelectuais e existencialistas, mas, sejamos sinceros, que assusta a maioria. Essa possível repulsa, porém, nunca anulará um milésimo de sua força literária. O mesmo vale para você: agrada a poucos, mas tem uma força única.
Dalton Trevisan

Foto: Divulgação


"O vampiro de Curitiba", de Dalton Trevisan

Descolado, objetivo e realista. Cult. Você deve se sentir mais à vontade longe de shoppings, da TV e de qualquer coisa que grite “cultura de massa”. Nada de meias palavras: a elas, você prefere o silêncio. Você não vê o mundo através de lentes cor-de-rosa, muito pelo contrário. Procura ver o mundo como ele é, entendê-lo, senti-lo. Às vezes, bate até aquele sentimento de exclusão, ou de solidão. Mas é o preço que se paga por ser um pouco "marginal". Não se preocupe, pois você atrai a admiração de pessoas como você: modernas no melhor sentido da palavra.
Em "O vampiro de Curitiba" (1965), Nelsinho protagoniza uma variedade de contos, nos quais ele busca satisfazer sua obsessão sexual vagando pelas ruas de Curitiba - paralelamente, esta cidade de contrastes se revela ao leitor. A temática e a forma já denunciam: este não é um livro para qualquer um. Tem que ter cabeça aberta para enfrentar a linguagem nua e crua de Trevisan, que é reverenciado pelo leitor capaz de driblar velhos ranços burgueses.
Paulo Coelho

Foto: Divulgação


"O alquimista", de Paulo Coelho

Há alguém no seu bairro, na sua empresa ou mesmo na região que não te conheça? Bem, podem não te conhecer pessoalmente, mas já ouviram falar de você com certeza. Popular e carismático, você está para as pessoas ao seu redor o que os best-sellers estão para os leitores: todo mundo conhece, a maioria gosta e/ou admira, mas alguns torcem o nariz devido ao seu excesso de popularidade, ou, é preciso dizer, de superficialidade mesmo. Afinal, essa personalidade que agrada a todos pode ter um quê de falta de personalidade, não é não? Bem, de toda forma, você não se importa com isso. O que importa é compartilhar a sua experiência de vida – mística ou não – e atrair admiradores.
"O alquimista" (1988) é, possivelmente, a mais conhecida das obras de Paulo Coelho, o mago das vendas em livrarias brasileiras e internacionais. Fenômeno de popularidade, já vendeu quase 38 milhões de cópias em todo o mundo e foi publicado em cerca de 140 países. E, claro, ocupa a cabeceira de muita gente em busca de autoconhecimento e entretenimento esotérico.
Carlos Drummond de Andrade

Foto: Divulgação


"Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade

"O primeiro amor passou / O segundo amor passou / O terceiro amor passou / Mas o coração continua". Estes versos tocam você, pois você também observa a vida poeticamente. E não são só os sentimentos que te inspiram. Pequenas experiências do cotidiano – aquela moça que passa correndo com o buquê de flores, o vizinho que cantarola ao buscar o jornal na porta – emocionam você. Seu olhar é doce, mas também perspicaz.
"Antologia poética" (1962), de Drummond, um dos nossos grandes poetas, também reúne essas qualidades. Seus poemas são singelos e sagazes ao mesmo tempo, provando que não é preciso ser duro para entender as sutilezas do cotidiano.
Martha Medeiros

Foto: Divulgação


"Doidas e santas", de Martha Medeiros

Moderninha e solteira, ou radiante de véu e grinalda? Eis a questão da jovem (ou nem tão jovem) mulher profissional, cosmopolita e, apesar de tudo, muito romântica. Eis a sua questão! Confesse: quantas horas semanais você gasta conversando sobre encontros e desencontros sentimentais com as suas amigas? Aliás, conversando não. Analisando, destrinchando... Mas isso não quer dizer que você só questione a existência de príncipe encantado, não. A vida adulta hoje não está fácil para ninguém, como bem mostram as 100 crônicas de "Doidas e Santas" (2008), que retratam os sabores e dissabores da vida sentimental e prática nas grandes cidades.
João Cabral de Melo Neto

Foto: Divulgação


"Morte e vida severina", de João Cabral de Melo Neto

Às vezes você tem uma séria vontade de estapear as pessoas, só para fazê-las acordarem e perceberem as injustiças deste mundo. Como podem viver em seus mundinhos banais, quando há quem passe fome e totalmente à margem de qualquer conforto ou assistência? Esta talvez seja a sua maior revolta. Por isso, você tenta fazer a sua parte. Talvez por meio de um trabalho voluntário, participando de movimentos populares ou somente se exaltando em rodas de amigos menos engajados. De qualquer maneira, você consegue de fato comover pessoas com seu discurso apaixonado e, ao mesmo tempo, baseado numa lógica de compaixão e igualdade que ninguém pode negar.
Essa missão é mais do que cumprida pelo belo "Morte e vida severina" (1966), poema dramático escrito pelo pernambucano Melo Neto que se tornou símbolo para uma geração em conflito com as consequências sociais geradas pelo capitalismo selvagem.
José Simão

Foto: Divulgação


"No país da piada pronta", de José Simão

A tragédia do cotidiano te faz rir para não chorar. E por que rir sozinho, não é mesmo? Você logo convida quem estiver por perto a rir com você. E consegue! Divertido e inteligente, você garante que a maioria de suas piadas é, sim, de bom gosto. E que não concordem os mal amados de plantão! Não que você seja alienado ou não perceba o sofrimento dos outros, muito pelo contrário. Mas, muitas vezes, o melhor remédio é mesmo dar uma boa gargalhada.
O colunista-humorista José Simão, do jornal Folha de S.Paulo, reúne em "No país da piada pronta" (2007) verbetes de dicionários criados por ele, como o do tucanês e do lulês.
Roberto Shinyashiki

Foto: Divulgação


"Os donos do futuro", de Roberto Shinyashiki

Vencer: é isto que você quer da vida. Ganhar dinheiro suficiente para construir um bom patrimônio, formar uma família harmoniosa e feliz, criar filhos igualmente campeões. Alguém prático como você nem combinaria com um livro de ficção ou com as questões universais que podem ser levantadas pela boa literatura. Entusiasta de self-made people e admirador do estilo de vida norte-americano, você não tem medo de trabalho e procura traças metas para alcançar seus objetivos. Quando dá, procura ensinar outras pessoas a fazer o mesmo, como faz Shinyashiki nas nove lições de "Os donos do futuro" (2000) que aponta as principais características de líderes competentes.

Hahaha, demais hein? :D

Beijocas!

vida cotidiana disse...

Tô louca para receber o diário. Vou fazer o teste... bjs

Rafaella! disse...

Tuuuuuudo aqui é muito lindo (;

Gêsa disse...

Doidas e santas", de Martha Medeiros ;D Adorei.

Parabéns pelo blog, muito bom. beijo

Larissa. disse...

Eu fui Memórias Póstumas de Brás Cubas^^

;***

Fada Pri disse...

Oii!Estou participando do BBB!isso mesmo o big Brother dos blogueiros e essa semana lá é semana do líder, venho aki lhe convidar para ir lá na casa e no mural de recado escreva por favor Priscila quarto B, e ai leve o selinho da casa e coloque em um lugar fixo do seu blog. Por favor me ajude, são pequenos gestos que fazem grandes amizades, tbm ofereço a ti meu award ,Bom anju obrigada desde já .o site do BBB é http://b.b.b.zip.net Lhe aguardo la .Há lembrando que vc podera votar só em uma pessoa da casa se nao o voto sera anulado.a prova termina sábado 02/05, até la´precisa estar com o selo fixo no teu blog, Por favor me ajude nessa.Agradeço muito se fizer essa gentileza por mim..tá bom é rapinho te espero lá....(PRISCILA QUARTO B)bjaoooooo e Fica com Deus.

Mari disse...

Eu já tinha feito esse teste e eu seria o livro "Memórias póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis. Uma pena que ainda não li para conferir. rsrs

Ahh, não podem demorar muito com o "Diário" mesmo não. Estou ansiosa pela chegada dele aqui. rsrs

Beijos

Clara disse...

Oi Paula tudo bem ?
estou ansiosa pra ver o diario !!
ah ! eu fiz o teste !!
gostei e deu:"Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade.legal demais !!
beijos !!!

Georgia disse...

Paulinha eu fiz, e o meu deu o Vampiro de Curitiba. Achei super interessante.

Bjus e tô indo viu...

Sandra disse...

Oi Amiga!.
Fiz o teste. Sambemos que as in justiças sociais existem e são grandes. Não é fácil viver numa selva, onde existe muito vichos feroses soltos, pronto para nos engolir.
Parebéns pelo teste. Clarice é muito legal.
Valeu
Sandra.

Sandra disse...

Pauliunha!
Vá no meu blog e pegue uma figura de criança oferendo flores. Ofereço a vosê.
Se a mensagem dos amigos, você conseguir levar, é sua também.
Meu feriado foi bem legal. Fui para Floripa, com um grupo de professores.
Bjs.
Sandra

Wania disse...

Oi, Paula...
Legal o teste: o meu deu certinho...
Antologia Poética do Drummound!!
Obrigada!
Bjs e bom final de semana pra ti!

kilder disse...

legais as suas "canetas", parabéns pelo blog, vou passar por aqui mais vezes!!!!! t+

Thaís A. disse...

Vou fazer o teste *-*

Então, esses dias eu tava vendo uns blogs com uns nomes tão legais, e sei lá, fiquei pensando: 'Nossa, o meu blog é tão sem graça.' Aí eu perguntei pra um monte de gente e resolvi fazer aquela enquete! Beijão :D

Na. disse...

Eii, eu sou "Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade. =)
Vou passar lá no The One With the Quotes para ver o novo visual...
Quanto ao Livro da Lygia, Oito contos de amor, eu gostei sim. São contos bem realistas, não é um amor romântico que é tratado no texto, mas aquele que pode acontecer com qualquer um. =)
Denyse me disse que sua carta chegou, quando eu chegar em Recife respondo. =)
Xerus =***
Ah, e a saudade é do Bruno sim!

Bia Kohle disse...

ahahahah
O meu deu o mesmo que o seu.
Muito interesante!

Beijão.

Gisele Amaral disse...

Oi, Paulinha! Que teste interessante! No meu resultado deus dois livros: "A paixão segundo G.H.", como tu e "Antologia poética" de Drummond. Nossa fiquei lisongeada! Mas deu bem certinho, casou tudo com tudo.

Beijos, ótimo fim de semana!
=*

Samara disse...

Acabei de fazer o teste, deu o mesmo resultado que o seu... e faz sentido.

Beijos!

Sandra disse...

Oi Linda!.
Bom dia!
Passe no blog.Duriosa e peque seu selinho, flores no coração.
É seu.
Bjs.
Sandra

Alice disse...

eu fiz,o meu deu o alquimista!

Bia disse...

Paulinha os livros do Safón são um mix de romance com suspense! A sombra do vento (primeiro livro dele) foi com certeza o melhor livro que ja li na vida. Perfeito, pois prende o leitor com cada palavra. A história todinha é mto interessante, sem precisar apelar para nada. Se der uma chance não se arrepender. Já o jogo do anjo, segue o mesmo jeito de a sombra do vento, mas não me envolveu tanto e eu achei q o final deixa um pouco a desejar. Como a historia de o jogo do anjo vem primeiro, remcomendaria que lesse esse primeiro. Mas a verdade é q não faz a minima diferança ler um primeiro depois o outro, vc escolhe. As historias sao distintas e a unica coisa em comum são alguns personagens e cénarios. bjs

Ruby Fernandes disse...

Paula! O diário está a caminho de Brasília né? Seria para mim? Se for deve estar chegando por aqui...Estou louca para vê-lo!!! Bjokas querida.

APPedrosa disse...

Eu sou Antologia Poética, do meu conterrâneo, Carlos Drummond de Andrade. Adorei!

Luciano A.Santos disse...

Oi Paula, também sou este livro, rsrs, estou louco para lê-lo. Abraços.

Postar um comentário