quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Pérolas

Texto escrito e dedicado para a mais bela pérola que conheço: minha mãe.


Você sabe como se forma uma pérola, aquela preciosidade delicada que nos enche os olhos?


Um grãozinho de areia, microorganismo ou substância indesejável penetra na ostra, machucando-a. Para se proteger, ela cria uma fina camada de nácar (ou madrepérola), que age como mecanismo de defesa. O resultado é aquela pequena esfera brilhosa de beleza sem igual.

Deveríamos ser como as ostras: saber transformar a dor em aprendizado, e quem sabe, em algo belo. Ter força e coragem para superar o sofrimento e sair dele ainda mais ousados e guerreiros. Não desistir por causa dos inúmeros obstáculos que aparecem no caminho, tentando nos derrotar. Uma pérola é nada mais que uma ferida cicatrizada. Precisamos aprender a lutar, sem desanimar, protegendo-nos à medida do possível. E no final, além de sermos vitoriosos, enfeitar e trazer brilho aos que estão ao nosso redor. Como as pérolas.



~~> Visite também o Diário de Leituras e o The One With The Quotes.

19 comentários:

Karlinha disse...

Paula, meu pai falou disso desse mesmo assunto na igreja esses dias.
É uma coisa tão sublime( pelo menos para mim).
Paula eu queria ser como uma ostra sabe?
Espero um dia ser.

Paula, amei teu post flor.
Você como sempre arrebenta nas suas postagens
!!!!!!!!!!

Mari disse...

Nossa, lindo! Lindo! Lindo!
Tão delicado e poético. Parabéns!
Beijos

Renata disse...

Rubem Alves tem um livro vom o título: "Ostra Feliz não faz Pérola" com um raciocínio parecido, apreciando a beleza das feridas, ou, pelo menos, dos ensinamentos que elas nos trazem. Coisa linda, né?

Beijo,

Renata.

Chica disse...

Maravilhoso isso,paulinha!Linda reflexão1beijos,tudo de bom,chica

vida cotidiana disse...

Muito lindo, realmente, deveriamos transformar coisas ruins, que nos machucam em perólas. Adorei, bjs Feliz 2010!!

Mary* disse...

Nossa. Quanta doçura, Paulinha!
Adorei ♥

Bia Mendonça disse...

Precisa dessas suas exatas palavras pra mim! :)
bjs

Silvana Alves disse...

é com a dor que aprendemos a crescer e ser mais humanos
bjokas
passe lá no meu blog

Anônimo disse...

Muito bem:-) Aula de biologia e sentimento:-)

Enderson

Carla Martins disse...

Nossa, não sabia disso!!!! Que lindo!!!!

Ozenilda Amorim disse...

Oi Paula,
Acabei de receber o Diário e gostaria que você me mandasse os dados para eu poder enviá-lo ao próximo da lista.
Ele está lindo, amei recebê-lo, me emocionei tanto, que abri o envelope no posto do correio e o atendente ficou maravilhado com a idéia e olhou cada página do diário com muita atenção.
Obrigada pela sua iniciativa, ele foi melhor do que eu pensava e deu certo.
;)

Georgia disse...

Lindo Paulinha! Que profundidade minha querida!

Espero que a vida lhe ensine sem muitas dores; mas se vc perceber que tem muitas pérolas em sua vida isso significa que para cada uma um grao de areia entrou e que vc soube conduzí-lo por um caminho que o transformou.

Um beijao

Jéssica B. disse...

Tem um selinho pra você aqui: http://minhocaspublicasedeprivada.blogspot.com/2009/12/este-blog-me-prende-na-frente-do.html

Beijão!

Daniel disse...

Hallo Paulinha, hier ist meine Resenha:

http://daniel-delphine.blogspot.com/2010/01/der-junge-im-gestreiften-pyjama.html

Grüsse Daniel

Sandra disse...

Sim temos que ser como as pérolas.Saber lidar com nossas angustias e dores.
Crescemos com elas. Aprendemos a nos defender..
A vida é assim..
Belo texto, amiga.
Passei pelo blog, referente a Resenhas. Muito lega.

Bela historia tem lé.
Pena que não dá para comentar.

Gostaria que vc. cedesse este texto para eu postar na curiosa.
Farei o link para vc.
Posso???
Me avise.
Com carinho
Sandra

Sandra disse...

Ah! O blog interação de amigos, está comemorando 40 mil visitas. Vem buscar o selo de comemoração. Vc. faz parte dele. Foste umas das minhas primeiras amigas e comentar lá.
Muito obrigada.
Este presente é seu...
Sandra

http://sandrarandrade7.blogspot.com/

Angie disse...

Oi Paulinha, vim te deixar o meu carinho e dizer que continuo na torcida, viu?
Beijos!!

Silvana Alves disse...

fui te seguir no twitter enão consegui me segue lá http://twitter.com/silvanacasalves
ahhhhh,
eu já li dois livros nesse m~es de janeiro...

Carlinha Said disse...

A nobreza das ostras é sem igual, não é verdade?! A capacidade de transformar a dor em algo bom pra si é uma virtude e, por sê-la, não se estende a todas as pessoas...mas deveria...

beijos, excelente post

Postar um comentário